Câmara de Braga quer prédio de sete andares na Fábrica Confiança

CMbraga

O presidente da Câmara de Braga confirmou hoje em conferência de imprensa o que há muito vinha a ser denunciado pela Plataforma Salvar a Fábrica Confiança. A Câmara Municipal de Braga pretende vender o mais rápido possível a Fábrica Confiança para que promotores imobiliários transformem o edifício num empreendimento de luxo.

Ricardo Rio apresentou hoje uma novidade ainda mais surpreendente e prejudicial aos interesses dos bracarenses. Se na primeira tentativa de alienar a Fábrica Confiança estava em causa apenas a venda do edifício histórico, agora vai também permitir a construção de um segundo prédio de sete andares (mais dois do que em 2018) sob a falácia da criação de uma residência “universitária” privada com 300 apartamentos e dois pisos subterrâneos para estacionamento. Este prédio de grandes dimensões será construído no logradouro da Fábrica Confiança e ficará separado do edifício histórico apenas alguns metros. A consumar-se uma edificação desta dimensão no logradouro desaparecerá, assim, o último potencial espaço público para fruição da população naquela zona da cidade já densamente edificada.

A avaliar pelas residências privadas existentes noutras cidades, este tipo de alojamento custa entre 700 e mil euros por mês. A autarquia está, por isso, a vender património municipal, que foi pago pelos bracarenses, para que um promotor imobiliário facture milhões de euros por ano, criando a ilusão de que está a responder à procura de alojamento de estudantes e que se trata de um equipamento de cariz social. O projecto será mais um impulso para a subida galopante de preços da habitação em Braga, que se tem registado nos últimos anos, e que continua sem resposta por parte das entidades públicas. Por outro lado, a Câmara perde um importante local para implementar políticas municipais de habitação, compensando a escalada de preços neste sector, ao passo que os privados dispõem de inúmeros locais nas redondezas para edificar o empreendimento agora anunciado.

Todo este processo foi conduzido pela Câmara Municipal sem ouvir os moradores ou os colectivos e associações que têm lutado pela salvaguarda e defesa da Fábrica Confiança.

Recordamos que a freguesia de São Victor tem sido terreno para vários negócios imobiliários de motivação questionável. A autarquia lançou um concurso público para privados construírem um health club de grandes dimensões num espaço verde municipal, junto ao Happy China e Retail Park. Esta nova construção numa zona intensivamente urbanizada e saturada vai acentuar o caos do trânsito nas horas de ponta na zona envolvente ao Braga Parque. Além disso, o presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, e o anterior vice-presidente, Firmino Marques, reconheceram em setembro que são arguidos num processo relacionado com a permuta dos terrenos para o Parque Desportivo da Rodovia e que envolve uma grande empresa de construção civil.

(comunidade enviado à imprensa)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s