2020 será decisivo para a Fábrica Confiança

2019-10 - 125 aniversário da CONFIANÇA3 (2).jpg

O ano que está prestes a começar será decisivo para garantir que a Fábrica Confiança, edifício propriedade da Câmara Municipal de Braga, cumpre o desígnio para o qual foi expropriado em 2012, dando lugar a um espaço dedicado à cultura e à cidadania.

Apesar de a Câmara Municipal de Braga insistir na pretensão de vender o edifício a privados para que aí construam um empreendimento imobiliário de luxo, a sociedade civil, ao longo do último ano, tem desenvolvido várias iniciativas para convencer a autarquia, nomeadamente o presidente Ricardo Rio, para que mantenha o projecto inicial de transformar este edifício histórico num espaço cultural aberto a todos os cidadãos.

Sessenta e cinco descendentes e familiares de Manuel dos Santos Pereira e Rosalvo da Silva Almeida, que fundaram a Saboaria e Perfumaria Confiança em 1894, lançaram em Abril um apelo ao presidente da Câmara de Braga para que suspendesse a hasta pública de alienação do edifício, que chegou a estar agendada para 30 de Abril deste ano.

O Ministério Público, em defesa do património cultural, acabaria por interpor uma providência cautelar que suspendeu o negócio.

Em 2019 e após a suspensão da alienação, a Plataforma Salvar a Fábrica Confiança, que representa 21 associações culturais e cívicas de Braga, apresentou publicamente em Braga, Lisboa, Porto e Aveiro o projecto Confiança – Centro Cultural e Cívico (Confiança CCC). Como a Câmara Municipal de Braga tem afirmado publicamente que não dispõe de verbas para transformar a Confiança num equipamento cultural, o Confiança CCC congrega agentes culturais que querem dinamizar e a angariar apoios para assumir a gestão e programação do edifício aberto aos bracarenses.

O projecto Confiança CCC foi apresentado no Ministério da Cultura, na Comissão de Cultura da Assembleia da República e em reuniões com partidos que demonstraram conhecer em pormenor a iniciativa. No entanto, após um pedido formal, nenhum membro do executivo liderado por Ricardo Rio mostrou disponibilidade para se reunir com os membros da Plataforma. Foi neste contexto que a Plataforma endereçou agora um pedido ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para que interceda para que a autarquia oiça as pretensões dos bracarenses na defesa do património e na concretização do compromisso político que levou à aquisição do edifício.

Ainda em 2019, a Plataforma Salvar a Fábrica Confiança assegurou as comemorações dos 125 anos da Saboaria e Perfumaria Confiança, que decorreram a 12 de Outubro, contando com 12 actividades e a participação de centenas de pessoas.

A Plataforma também organizou, na véspera das eleições legislativas, o único debate aberto ao público entre os candidatos pelo círculo de Braga à Assembleia da República. Apenas os representantes do PSD e do CDS, partidos que sustentam o executivo liderado por Ricardo Rio, recusaram estar presentes.

Para 2020 a Plataforma Salvar a Fábrica Confiança compromete-se a levar a cabo mais iniciativas, tanto em Braga como no país, para convencer Ricardo Rio de que as gerações actuais e futuras merecem usufruir de um espaço cultural de referência na zona ocidental da cidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s