10 ideias sobre a reabilitação de espaços industriais

67080996_1949253145174419_2347568345911394304_n.jpg
Depois do debate “Reutilização de espaços industriais – desafios e novos modelos de gestão”, organizado pela APAI e pela Plataforma Salvar a Fábrica Confiança, com o apoio da LxFactory (Mainside Investments) e da Ler Devagar, a 25 de Julho, apresentamos 10 ideias fundamentais resultantes do debate que decorreu em Lisboa.
  1. Dar um novo uso a espaços tornados obsoletos pela desindustrialização é de extrema importância, em nome da salvaguarda do património e do aproveitamento dos recursos existentes. O património industrial apresenta impactos económicos, sociais e ambientais, que devem ser usados para potenciar o desenvolvimento sustentável dos lugares, através da preservação e valorização dos sítios e das memórias a eles associados.
  2. A importância do reuso é de reconhecida importância na salvaguarda do património industrial (vejam-se os vários documentos de boas práticas, como os Princípios de Dublin) mas o ‘como’ ainda apresenta desafios.
  3. O sucesso de muitas intervenções é resultado por vezes de uma sucessão de acasos não planeados, mas que sempre originam numa ideia, na vontade, e no apoio de parceiros. Aqui, a persistência, bem como uma aposta continuada dos parceiros, é essencial para ajudar a manter a ideia viva.
  4. “As casas não gostam de estar sozinhas” e, quanto mais rápido se instalar um novo uso, melhor ficará a intervenção e melhor se preservará o edificado e as suas histórias.
  5. Uma intervenção minimalista, em que o uso se vai adaptando ao sítio, permite uma evolução gradual e um investimento mais contido. Ademais, ajuda a preservar a identidade do lugar e cria um ambiente único, a atmosfera irrepetível do lugar. Há, no entanto, desafios na criação de condições de habitabilidade, que obrigam a investimentos na adaptação da infraestrutura.
  6. Como lidar com o sucesso quando estes sítios são usados intensamente e mais requisitos são colocados sobre o espaço e a infraestrutura? Como lidar com a mercantilização do valor patrimonial?
  7. Como assegurar que a fábrica se continua a ver e a sentir depois da intervenção de reabilitação? Existe a ameaça da reabilitação, depois da ameaça do abandono?
  8. É necessário agir, salvar o presente para o futuro, e revivificar estes lugares. Para isso é essencial valorizar o contributo da comunidade (nomeadamente através dos concursos de ideias) e criar condições que permitam a vida dos e nos lugares, e promover a circulação humano pelos espaços.
  9. O valor dos edifícios revela-se na maneira como olhamos para eles – por vezes fechamos os olhos ou não conseguimos ver o potencial do património industrial, mas há que olhar com olhos de oportunidade, olhos que reconhecem os valores existentes no património edificado, nos objectos e nos saberes.
  10. O ‘valor económico’ destes lugares é por vezes interpretado superficialmente, focado no valor de terreno, desprezando outros aspectos do sítio que podem contribuir para a economia a longo prazo. Devem assim ser exploradas abordagens diversas de gestão destes lugares (incluindo abordagens mistas que incluam gestão comunitária).
Ideias sistematizadas por Leonor Medeiros, através dos contributos dos panelistas  Jorge Custódio, José Pinho, Leonor Medeiros, Luís Tarroso Gomes, e da audiência nomeadamente Carla Gonçalves, Catarina Portas e Louis Bouclon. Fotos do evento no Facebook da APAI: https://www.facebook.com/associacaoAPAI/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s